quinta-feira, 27 de março de 2008

Tour report - Alemanha e Itália


E aí galera! Nas últimas duas semanas estive na Europa, dando um tempo nas composições do Almah, para participar da Musikmesse, que é a maior feira de instrumentos musicais do mundo, na Alemanha, e também para alguns shows na Itália com o Kiko e um workshop em Milão.


Cheguei à Alemanha na terça-feira, dia 11 de Março, na cidade de Frankfurt. Fiquei num hotelzinho que era bem próximo tanto da estação central de trem quanto do local da feira, então acabei andando bastante a pé. Em 10 minutos estava em um ou em outro lugar. Esta feira também marcou a estréia do meu novíssimo baixo Yamaha, modelo TRB6PII, que eu recebi dias antes de embarcar. É o baixo top de linha da Yamaha, e um dos melhores instrumentos que eu já toquei! Um som inacreditável!


No primeiro dia de feira eu aproveitei pra chegar bem cedo e dar uma andada por lá. Acontece que essa foi a primeira vez que eu estive na Musikmesse, e eu não tinha noção do verdadeiro sentido da expressão “maior feira de instrumentos musicais do mundo”. É realmente muuuuito grande! Pra chegar até o pavilhão de guitarras e baixos eu tinha que andar uma distância maior dentro da feira do que fora, vindo do hotel! E o mais espantoso de tudo é que a Yamaha tem um pavilhão próprio, gigante! Também, pudera, afinal é a maior empresa do ramo no planeta.


Um pouco mais tarde encontrei o Kiko, que estava vindo de um workshop e Londres. Ele se apresentou duas vezes por dia no estande da Zoom, onde eu também estava baseado. Além do Kiko encontrei muitos amigos e conhecidos, brasileiros e estrangeiros, como o pessoal das bandas Tempestt, Firewind, Children Of Bodom, Arch Enemy, Blind Guardian, Rhapsody Of Fire, Thiago do Espírito Santo, Chico Wilcox, além de muita gente ligada à fabricação e importação de instrumentos no Brasil. Ao fim do primeiro dia fomos jantar num restaurante Japonês com o pessoal da Zoom e ESP. Na sexta-feira, após o [terrível] show do Malmsteen, que estreava com Ripper Owens nos vocais, fiu jantar com alguns amigos gregos, entre eles o Gus G., guitarrista do Firewind. Estávamos todos tristes comentando o que será que tinha acontecido com o Yngwie, por que ele estava realmente tocando muito mal. Foi também uma boa oportunidade de melhorar meu grego, agora já falo mais de seis palavrões fluentemente!


Pra não ficar enfadonho não vou detalhar tanto o dia-a-dia, mas resumindo posso dizer que tive a oportunidade de tocar em muitos equipamentos diferentes, sendo que a maioria eu nem sequer tinha ouvido falar. Vi muitos músicos bons tocando como Mattias “IA”Ekhlund, Mike Mangini, T.M. Stevens, Dominique Di Piazza, Hadrien Feraud, Cristophe Godin, Paul Gilbert, Marco Mendoza, Tommy Aldridge, Andy Timmons, Stuart Hamm, e o mestre supremo Billy Sheehan. Ainda tive a sorte de bater um longo papo com o Billy, e descobri que ele é um cara muito legal, além de um grande baixista.


Após o último dia de feira, no Sábado, a ESP promoveu um jantar com alguns de seus endorsees num restaurante típico Alemão, no centro histórico de Frankfurt. Estavam presentes membros de várias bandas como Lamb Of God, Slayer, Children Of Bodom, Cradle of Filth, Firewind e mais alguma que eu devo estar esquecendo. Deu pra rir muito, principalmente do Roope, guitarrista do Children Of Bodom, que estava completamente bêbado (nada fora do normal pra um Finlandês) e completamente alucinado! Acho que ele passou o dia bebendo, e continuou no jantar e após, causando certa preocupação nos presentes...


No Domigo à noite Kiko, Mike Terrana e eu pegamos um trem de Frankfurt para Milão, e foi uma das viagens mais “memoráveis” que já fiz. Nós pegamos um compartimento com camas, já que a viagem era durante a noite, e já foi um sacrifício acomodar todas as nossas bagagens em tão pouco espaço. Depois de tudo acomodado resolvemos ir até o vagão restaurante pra tomar alguma coisa, já que não estávamos com sono. Percorremos mais ou menos uns doze vagões até chegar lá, e ficamos sentados conversando por um tempo. Foi então que veio um funcionário do trem avisar que eles iam separar o trem em dois em 10 minutos, e que uma parte – onde nos encontrávamos – ia para a Áustria, e a outra para Milão. Saímos correndo, afinal tínhamos doze vagões pela frente, e deu tudo certo. Sim, até que o Mike descobriu que tinha deixado sua jaqueta lá no restaurante, e saiu correndo que nem um alucinado! Por sorte ele conseguiu pegar a jaqueta em tempo e não foi parar na Áustria!


Resolvemos então ir até um compartimento livre com cadeiras para continuar o papo, e alguns minutos depois apareceu a polícia de fronteira Suíça pedindo passaportes e nos repreendendo por estarmos com pés no sofá e etc. Detalhe que nenhum de nós estava de fato com os pés nos sofás, mas mesmo assim um policial muito mal educado pediu 50 Euros de multa. O Mike já ficou nervoso e começou a argumentar em alemão, e o policial desistiu. Passou um pouco e voltamos ao nosso compartimento pra dormir. Eis que, às 3 da manhã, aparecem os policiais de novo, invadindo, gritando e pedindo passaportes de novo, querendo revistar todo mundo, abrir as malas, e tal. Uma delicadeza sem precedentes... O Mike ficou nervoso de verdade, e dizia em alemão que nós éramos músicos, não ladrões, que aquilo era um absurdo, etc. Foi uma confusão sem fim, e uns 15 minutos depois os “tiras” finalmente se mandaram de vez.


Assim que pisamos em Milão, na manhã seguinte, fomos abordados por, adivinhem: um policial! Ele pediu que nós o acompanhássemos – de uma maneira muito mais educada, é verdade –, com as mãos fora dos bolsos, e nos levou até uma salinha fedorenta e úmida, onde estavam algumas outras pessoas sendo interrogadas e revistadas. Lá havia um oficial muito mal encarado, que já veio com a seguinte frase: “this is Italy, and here we speak Italian”. Essa foi pro Mike, que ficou muito revoltado e disse baixinho pra nós “obrigado pela lição de história, imbecil”...rs Eles vieram perguntando se nós fumávamos haxixe, se estávamos trazendo drogas ou coisa assim, e revistaram a mim e ao Kiko de forma bem superficial. Por alguma razão eles levaram o Mike até outro ambiente e mandaram ele abaixar as calças...rs Foi então que eu finalmente entendi o porque de tudo isso, e se vocês conhecem o Mike e seu “penteado” moicano talvez vocês entendam...


Bem, depois de todo esse problema e mais alguns, finalmente chegamos ao hotel e conseguimos descansar um pouco. Depois disso a rotina se normalizou, então vamos ao que interessa, os shows. Foi uma experiência fantástica tocar as músicas do Kiko com o Mike. Eu sempre fui fã dele desde que assisti ao vídeo do Malmsteen, “Live At Budokan”, onde ele faz um solo muito animal. É impressionante a energia que ele tem, dentro e fora do palco, e mais espantoso ainda se considerarmos que ele tem 48 anos! Tem alguns vídeos no Youtube dos shows pra que vocês possam ter uma idéia de como foi. Pra mim foi muito especial! O mais legal de tudo é que, depois dos shows, o Mike me deu o set de pratos Meinl dele inteiro, porque tinha dito pra ele que gostava de tocar bateria. Foi um gesto de muita generosidade, que eu nunca vou esquecer. Foi também muito legal ter tocado de novo com o Kiko depois de tantos meses, e também aproveitamos esse tempo todo juntos pra falar do Angra, fazer planos e projeções para o futuro.

Na sexta-feira dia 21 Kiko e eu fizemos um workshop em Milão numa loja de instrumentos chamada Lucky Music, que foi bem legal. A sala estava cheia, e nós tocamos algumas coisas do Angra, do No Gravity, e algumas músicas sozinhos também. Depois do workshop fomos comer a última pizza da viagem que, aliás, estava ótima, e eu arrumei minhas malas e fui pro aeroporto, mais ou menos às 2 da manhã. Meu vôo só saiu às sete e meia, e cheguei a São Paulo 16 horas depois.

Foram duas semanas muito legais, porque conheci muita gente bacana e tive a oportunidade de tocar com o Mike que sempre foi um dos meus bateristas preferidos. Ano que vem estarei lá com certeza!

17 comentários:

rapha ®™ disse...

nossa! Felipe Andreoli e Billy Sheehan juntos! As minhas duas maiores inspirações no baixo, batendo um papo bacana!!!

Essa foto eu vou até salvar no meu computador, como recordação! *.*

Grande abraço, Felipe!

Anônimo disse...

Ja que voces falaram de planos para o futuro... Ja pensaram em fazer alguma coisa feito o Radiohead que colocou as musicas na net pra quem quisesse e a pessoa pagava quanto achasse justo?

Falo isso porque eu quero pagar por uma musica do Angra que eu baixe, porque soh gostava dela no CD inteiro. Desculpem, hehe.

Shinoda disse...

Muito legal cara, deve ter sido incrivel andar nesses trens chiques =P


Espero que vocês voltem logo com o Angra e inté!

Hellen disse...

HAHAHAHAHAHAHA!!!
Acho que isso foi uma pegadinha italiana que vc e o Kiko armaram com o Mike né? Não pode ser possível!!

Acabei de postar no Orkut, na comunidade do Angra, o seguinte comentário, depois de ler seus últimos 3 posts (ando ocupada com a faculdade e trabalho então não tenho tempo pra ler sempre =P)

"Mas essa confusão tem sido até boa em um certo ponto pra mim!

Tenho visto como eu era "preconceituosa" com o Felipe, não ia com a cara dele, pra mim ele nunca falava, ficava muito quieto, mas nossa, nunca admirei tanto o Felipe como agora, ele é um cara inteligentíssimo, e sabe o que os fãs querem saber, aliás ele foi o primeiro a dar um esclarecimento sobre a banda, ele ainda se lembra o que é ser fã, de coração, parabéns ao Felipe e ao Edu! Que tem mostrado que não é pq eles estão na banda há menos tempo que o Rafa e o Kiko, que eles são menos influentes, muito pelo contrário, eles respeitam o tempo de carreira do Rafael e do Kiko e dão sua clara opinião sobre os fatos, não se fazem de vítimas"


Além de respeitar o tempo, a história do Angra, vcs dois também sabem impor seu próprio respeito, muitos parabéns, vcs são realmente músicos, de corpo e alma, pq sabem que a música é o que realmente importa!!!!

E Felipe, parabéns, ganhou uma fã totalmente convicta do seu talento, não só como músico, mas como pessoa também! Se vc realmente fuça o Orkut como muitos dizem, hehe, até poderá saber que eu sou, nossa já pensou? xD

Beijos!
Aguardo ansiosamente o Almah!!! Que esse novo disco venha com muitos sucessos pra fazer parceria junto com o meu primeiro cd do Almah,e com todos (eu disse todos!) os cds do Angra aqui na minha estante!

Delano disse...

Se inveja matasse... kkkkk... Esse é o tipo de experiência indescritível, que a pessoa leva pro resto da vida mesmo. Fico muito feliz pelo Felipe e principalmente pelas "good news"! =) See Ya

Antonio "Andreoli" disse...

Oi, blza ?
Muito bonito esse baixo novo. Fiquei na duvida se vc já foi endorsado pela De Oliveira. Ela tem otimos baixos , o Ximba usava , o Nilton Wood usa. To querendo comprar um . Daqui uns mil anos quando tiver grana , é claro hehe.

Senti falta dos cobras americanos nessa feira , tipo o Miller, o Wooten e tal .

Abração

Antonio "Andreoli"
http://www.fotolog.com/felipeandreoli

Anônimo disse...

No próximo pos vc bem q podia nos ensinar os palavrões em grego né? rs

Anônimo disse...

Eu acho que vcs Acenderam "UM" nesse Trem!!!
hehehehheehhe!!

Aline_Paiva_Vadep disse...

Ai... adoro ler sobre seus dias que são super interessantes e tem várias coisas divertidas.

Abraços Felipe.

Fay C disse...

Hihihihi, que legal!!!
Felipe, tu é muito engraçado. Como diria minha prima: Como baixista, tu é um excelente escritor! To brincandoooooo!
Muito bom o textinho.
Beijos menino.

Corrado disse...

Hy Felipe i was in Milano on 21 , , i recorded all the clinic.
Will be a plesure send you a copy, take care Corrado .... this is my email guitarbassdiscipline@gmail.com ( I'm sorry for my english)

mariananogravity disse...

Felipe ,pelo que tu escreveu vida de músico é complicada ,mas da enveja .Tem até aventuras e tudo.
Conhecer pessoas pelo mundo todo é muito legal.Não todos temos essas oportunidades ,assim a gente disfruta muito de tua visão do mundo e vemos a través de teus olhos e tuas fotos.Escreve sempre e muito legal ler teu blog.

Anônimo disse...

e ai FELIPE

belas aventuras na europa heim !
mas to com uma duvida... vc ainda eh endorser da DALEGRIA ? se sobrar um espacinho no proximo post responde ai plz

abraço

André

Lígia disse...

caraca
esses policiais são foda
soh ficaram na cola de vcs pq são brasileiros
que aventura!
continue dando notícias =D
vcs são foda!
um abraço

SAtansemdente_... disse...

NOSSA.. esse Tour report tá muito show felipe...
sem palavras..
no mais sorte com os projetos.. e com o angra né.. que tudo volte o mais rapido possivel :D..
isso ae..
tamo esperando por mais um post...
flww

Anônimo disse...

Poxa queria tanto que tivesse um workshop de vocês dois aqui em Recife, ia ser bem legal!!!espero que o Angra retorne a fazer show logo pois estou muito ansioisa...
e estou ansiosa com os novo cd do Almah que estar por vir..queria saber quando vai começar a ter show do Almah??de uma grande fã sua de Recife..Clara.

Paulo Andrade disse...

Olá Andreoli! lendo a revista coverbaixo descobri o endereço do teu blog em uma entrevista sua a revista...te Admiro muito, essa historia da viagem para Europa foi incrivel, Mike, kiko, o pessoal do firewind hehe "Foi também uma boa oportunidade de melhorar meu grego, agora já falo mais de seis palavrões fluentemente!" estou rindo até agora hehe
um abraço!!